BLOCKCHAIN: O “LIVRO CONTÁBIL DIGITAL”

Em uma época de grandes inovações tecnológicas, protagonizada principalmente pela evolução dos meios de comunicação, veiculação de anúncios em mídias sociais, e-commerce, open banking, entre outras, escutamos falar bastante sobre as criptomoedas, criadas em 2009 e consolidadas nesta última década. Mas, já há algum tempo, o que realmente está nos holofotes é a plataforma tecnológica que possibilita a comercialização das criptomoedas, qual seja, a Blockchain.

Blockchain é um sistema que permite rastrear o envio e o recebimento de alguns tipos de informação pela rede mundial de computadores. São pedaços de código gerados online que carregam informações conectadas, como blocos de dados que formam uma corrente, o que explica sua tradução para o termo em inglês.

Considerando que as criptomoedas devem conter registro e escrituração em plataforma inteiramente digital, fazia-se necessária que a mesma fosse concebida em uma plataforma tecnológica que unificasse os conceitos de transparência, segurança e praticidade aos beneficiários que transacionassem criptomoedas, sem depender da participação de um intermediador ou ente centralizador (rede ponto-a-ponto ou peer to peer).

Assim, portanto, surgiu o Blockchain, que contém todas as informações principais e relevantes das transações das criptomoedas, tais como preço da transação, quantidade de criptomoedas transacionadas, data da operação, identificação das partes envolvidas, etc. Tais informações ficam armazenadas e escrituradas, de certa medida, como se o fossem num livro de registro contábil (livro razão), só que digital. Tal “livro contábil digital” garante a veracidade de todas as informações divulgadas a respeito do objeto da transação e das partes envolvidas na operação. Além disso, seu sistema de segurança e acesso às informações se dá através de tecnologia de dados criptografada, mitigando riscos de invasão de hackers e fraude em sua base de dados.

Sua operacionalização ocorre através do blocos interligados, os quais, num livro razão contábil, equivaleriam às suas páginas, em que cada bloco é interligado ao bloco anterior, e ao bloco seguinte, para que não seja possível alterar as informações registradas em um bloco passado. E como um depende do outro, numa eventual alteração, impactaria todo o encadeamento dos blocos de informações. Dessa forma, o ganho de tempo é enorme na verificação das informações, pois qualquer eventual alteração nos blocos é descartada, e os computadores responsáveis pelo processamento de informações, somente se implicam no processo com relação às informações acrescentadas e compatíveis com os blocos já existentes.

É bem verdade, contudo, que a Blockchain vai além das criptomoedas, pois considerando seu funcionamento de “livro contábil digital”, é fácil concluir que a referida plataforma tecnológica pode ser aplicada a inúmeras outras transações com a utilização dos non fungible tokens  em diversas áreas de aplicação, que igualmente realizam troca de informações. São exemplos: a formação escolar e/ou acadêmica, a saúde, de seguros, previdência, a transação de compra e venda de móveis e imóveis, cadastro imobiliário etc que interligariam as instituições unificando os dados entre os pacientes, alunos, beneficiários de direitos, propiciando um elevado grau de acessibilidade, segurança (pelo seu caráter criptográfico) e privacidade.

Importante destacar que, além das vantagens já mencionadas acima, por não haver intermediação nas transações, além de reduzir os riscos e vulnerabilidade, a Blockchain é menos custosa do que os métodos de armazenamento atuais, que envolvem a contratação de empresas e serviços diversos de TI, terceiros que acompanhem e armazenem informações, corretores, entre outros intermediários necessários para as operações.

Portanto, é notório que o tema Blockchain ainda possui uma enorme margem de evolução e desenvolvimento sobre a tecnologia, sua aplicabilidade, utilidade, finalidade, seus impactos sociais, e possivelmente, a necessidade de sua regulação para aplicação na vida da sociedade, de forma que a referida plataforma tecnológica possibilite que seus usuários usufruam integralmente de todas suas vantagens, da melhor forma possível, tais como baixo custo, privacidade, segurança, rapidez e transparência.


POR LEONARDO COTTA PEREIRA

Mercado de Capitais e Financeiro

3185-0185

lcotta@viseu.com.br

LEIA TAMBÉM...

ESPECIALISTAS ELOGIAM NOVO SISTEMA DE DEVOLUÇÃO DO PIX

De acordo com o anunciado pelo BC, o mecanismo ajudará a padronizar os procedimentos de devolução de valores em casos em que haja suspeita de fraude ou em situações de eventual falha operacional nos sistemas das instituições financeiras envolvidas na transação. “O novo mecanismo será bem-vindo na tentativa de reduzir os impactos causados pelas fraudes…

VER MAIS

VISEU TAX | INFORMATIVO TRIBUTÁRIO SEMANAL

O Informativo Tributário Semanal, elaborado por Fábio Nieves Barreira, sócio da área tributária do Viseu Advogados, traz as principais notícias da semana e as discussões fiscais do período.

VER MAIS

ANPD E MJSP CELEBRAM ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) e a Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) celebraram, nesta semana, um Acordo de Cooperação Técnica, que visa proteger e fiscalizar o uso indevido dos dados pessoais dos consumidores.

O acordo estabelece ações conjuntas nas áreas de proteção de dados pessoais e defesa do consumidor e incluem deste o intercâmbio de informações, uniformização de entendimentos, cooperação quanto a ações de fiscalização, desenvolvimento de ações de educação, até a formação, capacitação e elaboração de estudos e pesquisas.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) irá atuar no compartilhamento de informações da plataforma oficial do governo e do Sistema Nacional de Informações e Defesa do Consumidor (Sindec), e funcionará como um canal efetivo entre os diferentes órgãos que recebem denúncias sobre vazamentos de dados pessoais. A expectativa é de o Poder Público tenha uma rápida e certeira atuação na proteção dos direitos dos cidadãos.

VER MAIS

2021 Viseu Advogados - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por: mufasa