DECRETO PAULISTA ESTENDE BENEFÍCIOS FISCAIS A 9 SETORES DA ECONOMIA

Entrou em vigor, no dia 20/12/2019, o Decreto n. 64.687/2019, que estendeu os benefícios fiscais previstos no artigo 29 das Disposições Transitórias do Regulamento do ICMS de São Paulo (RICMS/SP) aos seguintes setores:

i.                     fabricação de pectina;

ii.                   produção de frutas secas desidratadas mas não cristalizadas e obtenção de cascas de cítricos; 

iii.                 fabricação de biscoitos e bolachas; 

iv.                 fabricação de massas alimentícias; 

v.                   fabricação de outros brinquedos e jogos recreativos não especificados anteriormente; 

vi.                 fabricação de armas de fogo, outras armas e munições; 

vii.                fabricação de laticínios; 

viii.              preparação do leite; e

ix.                  moagem e fabricação de produtos de origem vegetal não especificados anteriormente.

O artigo 29 do RICMS/SP estende dois incentivos a empresas que exercem atividades industriais.

O primeiro deles é a possibilidade de suspender o ICMS, cobrado na importação de bem destinado ao ativo imobilizado sem similar produzido no país, para o momento da entrada do estabelecimento industrial que o importar

O segundo é  a possibilidade de o estabelecimento tomar “de uma vez só” o crédito integral na entrada de bem destinado ao ativo imobilizado, adquirido de fabricante paulista. Isto é, ao invés de o estabelecimento industrial adquirente tomar o crédito, decorrente da aquisição do ativo, na proporção de 1/48, o contribuinte poderá tomá-lo de maneira integral e em uma só oportunidade.

Sendo essas as considerações, a equipe do Viseu Advogados se coloca à disposição para aprofundar este assunto e os seus desdobramentos.


POR JOÃO VITOR KANUFRE XAVIER DA SILVEIRA

Tributário

(11) 3185-0105

jsilveira@viseu.com.br

LEIA TAMBÉM...

RECEITA FEDERAL, REPATRIAÇÃO E O PRINCÍPIO DA BOA-FÉ OBJETIVA

Em 2017 o governo brasileiro conseguiu um feito impressionante: arrecadou mais de 50 bilhões de reais só com impostos e multas referentes ao Regime Especial de Regularização Cambial e Tributação (RERCT), que ficou conhecido, equivocadamente como “Programa de Repatriação” – equivocadamente, porque não era necessário repatriar o dinheiro regularizado, mas apenas declará-lo às autoridades e…

VER MAIS

MULTA ADMINISTRATIVA COM BASE NA RECEITA BRUTA DO INFRATOR NÃO VIOLA O CDC

A existência do Código de Defesa do Consumidor, em vigor há quase três décadas, é objeto de loas e panegíricos constantes, que louvam sua base principiológica e preocupação em equilibrar a tumultuada relação entre o consumidor e o fornecedor. O CDC confiou à Administração Pública a atribuição de impor sanções administrativas aos fornecedores de produtos…

VER MAIS

RECEITA FEDERAL INSTITUI OBRIGAÇÃO DE PRESTAR INFORMAÇÕES RELATIVAS A OPERAÇÕES FEITAS EM ESPÉCIE

A Secretaria da Receita Federal do Brasil publicou, no dia 20 de novembro de 2017, a Instrução Normativa nº 1.761, que estabelece que, a partir de 1º de janeiro de 2018, as pessoas físicas ou jurídicas, residentes ou domiciliadas no Brasil, deverão prestar informações relativas aos valores recebidos nas operações liquidadas em espécie, desde que…

VER MAIS

2020 Viseu Advogados - Todos os direitos reservados. - Desenvolvido por: mufasa